Amadurecimento

Como posso Escolher?

15:20,20 Comments


Desde criança ouvimos a métrica “o que você quer ser quando crescer?” Bem, se você é como eu, respondia grande e não me preocupava com com a cara de sem graça da tia que perguntou. Só que toda criança sonha okay, todo mundo sonha e tudo é muito rápido nessa fase da vida! Nessa brincadeira, eu já fui rainha de bateria da escola de samba do bairro, empresária de pequenos negócios, geóloga ~ apenas para estudar vulcões ~, veterinária, jornalista, malcriada, respondona e aeromoça. Para isso, ano após ano, estudei diversos assuntos na escola. Li todos os livros que me mandavam, fiz pesquisas e listas.

Tudo para ser bem sucedida e poder ter todas as opções que quisesse. Tadinha de mim, porque a cada nova descoberta, meus sonhos remavam para outro lado, afinal quanta coisa bacana tem no mundo neh?! Assim fui de humanas para exatas, para passeatas, passei pelas muitas filosofias que me dividiam, fotografei ângulos inesperados e rabisquei desejos em nanquim. Ouvia um ou dois risos nas minhas respostas mais estapafúrdias, quando na vez que expressei minha vontade de ser cantora, ou quando forcei meu pai a me colocar na escolinha de futebol e definitivamente não era um talento. Existiam tantos caminhos, eram tantas as possibilidades naquela época. Bastava eu dizer que poderia ser real ~ pelo menos era o que me faziam acreditar! Mal sabia eu, que tudo aquilo era faz de conta. 


Conforme os anos do colégio iam acabando, mais eu ouvia aquele questionamento e menos engraçada parecia a resposta. Até que, em algum momento, a pergunta deixou de fazer sentido e, uma série de quesitos, foram impostos sem nenhuma explicação. Quanto eu ia ganhar, se aquilo precisava de diploma minha filha você estudou nos melhores colégios para isso?, cheguei até a ouvir: "mas isso é profissão?" Foi então que ser astronauta, bailarina e modelo deixaram de se aceitáveis. Deveriam ter me interrogado de outra forma, porque não mais era o que eu queria, mas sim o que esperavam que eu fosse. Aos poucos, sonhos que não eram meus passaram a fazer parte do conjunto solução e a lista foi crescendo. Crescendo. Crescendo... Até que eu não me reconheci nela. Não era mais a minha essência, talvez o sonho dos meus pais ou a carreira de sucesso do meu primo, mas não eu. Aquela meninas que se encantava com casamentos ao ponto de querer organizá-los. Que teria uma floricultura e faria bombons caseiros para o dia dos namorados.

Logo vai chegar o momento em que não mais poderei adiar a decisão. Tenho ouvido muitos conselhos, muitas histórias, poucas se parecem com aqueles meus velhos sonhos. Ando pensando muito, ando pesando muito. E desconfio que, para minha cabeça não exploda, o certo mesmo é ouvir meu coração. Ele já está esse tempão sonhando comigo, conhece meus desejos como ninguém mais, sabe quem eu sou de verdade, o que verdadeiramente é importante pra mim. Sempre existirão muitos “poréns” e sempre haverá a chance de dar errado, não vejo motivo para não me guiar por aquilo que me fará mais feliz.




E você? Já escolheu um caminho? Ainda está em dúvida? Conta pra mim aqui nos comentários, quem sabe eu não posso te ajudar pelo menos para um desabafo!

NÃO SAIA SEM LER:

20 comentários:

  1. Até hoje não sei o que quero ser da vida, mesmo já sendo formada.
    E não porque não goste do que faço, mas as vezes acho que falta alguma coisa que até hoje não descobrir.
    E acho que só nos encontramos naquilo que faríamos até de graça !!!
    Beijos flor, adorei o post

    www.paraisoparalelo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é Gil? Também sinto isso! Por enquanto vou colecionando flores pelo caminho por onde vou passando!
      Bjoks

      Excluir
  2. Eu sempre quis ser desenhista, mas hoje eu sei que quero ser Blogueiro, me identifiquei com essa profissão super informal, mas que a cada dia me deixa mais satisfeito. Poder levar conhecimento a um grupo grande de pessoas e ser formador da minha opinão me deixa muito feliz. Beijurso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lipe (dessa vez sei quem é só pela escolha da profissão!!) nada impede de ser tudo! Ainda mais com duas escolhas tão livres! Seja um desenhista que bloga, ou um blogueiro que desenha! rs
      Bjoks

      Excluir
  3. Oi Luciana, mulheeer, adorei seu post, e olha confesso que mesmo cursando graduação em Direito e estando quase me formando, de vez em quando bate uma dúvida se é isso mesmo que eu quero, é muito estranho mesmo, neh? As vezes a gente acaba se apaixonando pelas coisas menos óbvias. Beijokas

    http://www.quasevaidosa.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é Amora?! rsrsr Eu faço Química Industrial, to no meio ainda, mas cheia de duvidas. Quem sabe o que vai acontecer! rs
      Bjoks e obrigada pela visita! E vou te visitar, pode deixar, adoro seu blog!

      Excluir
  4. Muito bom Lu *-*
    Na hora que o calo aperta e não temos pra onde correr e o futuro fica em nossas mãos, tomar uma decisão não é fácil pra ninguém. Quero voltar a estudar e cursar nutrição, quem sabe até no máximo 2018 eu consigo rsrsrs... Fico tensa em pensar no TCC novamente kkkkkkkkk.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ju! Ainda não cheguei lá, espero descobrir minhas respostas, ou parte delas antes da Temida Conclusão de Curso ou TCC para os intimos!! rsrs
      Bjoks

      Excluir
  5. Uma vez conversando com uma amiga muito querida e psicóloga me disse que não devemos fazer essa pergunta as crianças. Elas não devem crescer pensando no que irão trabalhar pra ganhar uma quantia x pra sustentar uma família, afinal, são criança. Lendo esse post me fez lembrar disso. Tipo.. Tenho 18 anos e não tenho ideia do q quero fazer. Sou uma coisa diferente todo dia. Já fui tantas coisas. Eu sei que quando chega nessa idade já não podemos ficar enrolando e escolher uma coisa só. Mas é complicado. É uma duvida que até um idoso tem " será que foi mesmo isso? Será q escolhi o caminho certo?" É complicado. Enfim.. Obg pelo post ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ownnn Amo corujas!! Primeiro, de nada! rsrsrs. Eu tenho 29 e ainda não me decidi, tenho essa mesma coisa que vc disse, de cada dia ser uma coisa! Acho que reavaliar e se dar a chance de mudar é sempre válido a qualquer tempo. Quanto as crianças, deixemos que sonhem! <3
      Bjoks

      Excluir
  6. Texto maravilhoso Lu, parabéns! Quando criança eu quis ser muitas coisas, mas o que mais marcou meus pais, foi no dia que falei que queria ser a tia da perua escolar que abria a porta HAHAHA
    Ano passado terminei o ensino médio, sai da escola com a confiança de que queria cursar Design Gráfico, mas de último momento, eu mudei para Design Digital, pois achei que eu amava programação. Entrei na faculdade, e adivinha? Aguentei somente um semestre. Pois é, o que eu acreditava que seria perfeito pra mim, na verdade não combinava em nenhum sentido.
    Agora aqui estou eu, totalmente indecisa! Não sei o que realmente combina comigo, o que eu amaria trabalhar, o que eu quero pra minha vida. E esses meses sem fazer nada, tem sido bem complicados. Cada dia parece ser um tormento de indecisões. E o pior é meus pais me cobrando, todo os dias. Complicado!
    Continue com esses textos maravilhosos que eu tanto amo, beijos <3

    www.blogeaigabi.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Gabs!
      A tia da perua devia ser muito maneira heim!! rsrs
      Eu se exatamente do que você está falando. Eu sempre tive tanta certeza do que eu queria que não parei para pensar. E agora? Bem, agora ando me permitindo sonhar. Quem sabe não transformo um desses sonhos em realidade?
      Bjoks

      Excluir
  7. Tantas imposições e esquecem que nossa profissão necessita interagir com a nossa maneira de encarar a vida, por isso fica tão confuso saber o que queremos ser quando crescer, pois criança tem a liberdade de ser feliz e por isso encara a profissão de acordo com a maneira como ela vê a si mesma.
    Então, sonhar é só uma etapa pra conseguirmos planejar nossas ações!!!

    ResponderExcluir
  8. Lu.. adoro seus textos são maravilhosos... qdo cheguei nos 30 bateu uma crise brava... quero mudar tudo na minha vida inclusive a profissão que na vdd foi influência da minha família.

    ResponderExcluir
  9. Que texto mais lindo! Já passei da fase dos vestibulares e posso dizer dúvidas, incertezas sempre existirão, mas ter fé ajudar a acreditar que, no final, tudo dará certo!
    www.dibobis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Primeiro de tudo, amei o texto.
    Vamos lá, eu sempre tive certeza do que eu queria, mais quando entrei quebrei a cara, agora estou meio perdida, acho que todos passam por essas fases.


    Beijos

    www.modaeeu.com.br

    ResponderExcluir
  11. Viajei no seu texto, me passou um filme na cabeça e hoje o que eu mais quero ser é criança rsrsrs Eu já tive tantos planos também que olha me achavam até meio doido. No fim, cá estou eu fazendo TI, trabalhando com TI, formado Tec. em Informatica mas amante da Psicologia. E essa vou ter que deixar pra mais tarde ;)

    ResponderExcluir
  12. Eu li, lembrei de tudo que eu queria ser, e a vontade de ser rica ainda reina em mim, kkkkkk. Mas sério eu quero ser tanta coisa. Meu maior sonho é ser atriz.. Acredito não ter me encontrado ainda.. Cade vez que o tempo passa é uma descoberta.. Um sonho, ai ja viu né.. Ótimo texto Lu como sempre. Beijos

    ResponderExcluir
  13. Eu sou a indecisa completa. Lu eu preciso trabalhar mais esse meu lado de deecisão. A cada dia me encanto mais em suas palavras, como pode me entender tanto assim?? super adorei, beijos

    ResponderExcluir
  14. Confesso que de criança à universidade só três opções fizeram meu coração, primeiro, o mais lúdico, desenhista, sempre amei fazer isso, mas então, de tanto gostar de desenhar casas, fui para a Arquitetura, e aí, a partir de outras ideias, oportunidades e tomadas de decisões, continuei na construção civil, mas parti para a Engenharia, e é o que curso hoje faço. Depois que entrei, vivi muitos altos e baixos (semana sim, semana não) e me perguntava de se era realmente isso o que eu queria para a minha vida. Recentemente eu percebi que o que eu realmente quero para minha vida não é necessariamente uma profissão (isso é necessidade), o que eu quero para minha vida é ser feliz, é ser autêntico, é fazer o bem às outras pessoas e, portanto, ser/fazer isso onde quer que eu esteja. Pode ser como um engenheiro daqui a quatro anos (se Deus quiser), ou quem sabe me descobrindo um hippie dez anos depois de formado - tomara que isso não aconteça HAHAHA.

    ResponderExcluir

Obrigada por ler a crônica, espero que tenha gostado. Deixe o link do seu blog para que eu possa retribuir a visita e conhecer seu trabalho. Apareça mais vezes, vai ser um prazer ter você como leitor(a).