conto

Minha amiga, Carolina

20:00,5 Comments

*imagem retirada do Google, link aqui

A dor dos olhos de Carolina era tão profunda, quanto o vasto mar além da praia. Deixava a vida tão pesada que, às vezes, acreditava que os ombros não aguentariam e, qualquer dia desses, ela não viria mais.

Não importava o que passasse pela sua janela, Carolina não piscava . Jamais suspirava. Nada dava-lhe ânimo, nada tinha oxigênio suficiente para lhe acender a chama. No mais, Carolina está morrendo aos poucos, diante de nossos olhos, platéia nem sempre atenta.

Há quem diga que o mal fosse saudade, não sei se do pai, que foi embora cedo, ou se do vizinho, que fugiu com o primo pra cidade grande. O certo é que, desde que cheguei, nunca a vi de outro modo. Minha mãe disse que era a cabeça, que os nervos estavam destruídos, que Carolina agora era refém da sua própria mente.

No fundo, já me acostumei com a presença dela ao ir e voltar da escola. Já não me sinto tão sozinha no cair da tarde. E minha tristeza não se parece tão triste, quando Carolina. O que me dá esperança e medo, de que um dia Carolina não esteja lá.




Essa crônica teve como inspiração a música Carolinado Chico Buarque, e você pode conferir ela aqui.
E você como tem andado? Tem "trocado passos com a solidão"?
Ou vendo flores pelo caminho?
Gostou do conto? Me conta tudo!
As sua palavras são tão importantes quanto as minhas!

NÃO SAIA SEM LER:

5 comentários:

  1. Que bom que voltou...espero vir aqui outras vezes pra comentar heim!!!
    Quanto a Carolina, existem tantas por aí...bjs

    ResponderExcluir
  2. Forte... instigante! Mexeu comigo...

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Forteeeee, e essas frases do fim deixaram um tom ao mesmo tempo leve, mas muito impactante ao texto. Gostei =).

    ResponderExcluir
  4. Um texto bem forte, e trite também, AMEI ESSE TEXTO... Conheço muitas Carolinas por essa vida :(

    ResponderExcluir
  5. Acho que eu estava um pouco parecida com a Carolina há umas semanas atrás. Já estou melhorando :) Meus amigos ainda acham que estou triste porque eu vivo me fechando por mundo, mas não.
    Adorei o texto <3
    beijos :*

    ResponderExcluir

Obrigada por ler a crônica, espero que tenha gostado. Deixe o link do seu blog para que eu possa retribuir a visita e conhecer seu trabalho. Apareça mais vezes, vai ser um prazer ter você como leitor(a).